CRENÇAS

1 -- Tirar o mau olhado

Por falta de desenvolvimento, falta de apetite, mal estar periódico, azares da vida, doenças de animais, etc., há pessoas que recorrem a certas «rezas» para delas afastar o «mau olhado» que crêem ser o motivo do flagelo que as atinge!

1.1 -- Tigela com água.
Sobre ela fazem-se cruzes com a mão e simultaneamente reza-se a seguinte oração:

1.2 -- Virgem Maria, Maria José,
          tirai o acedente a F ......... se ele o é.

1.3 -- Deitam-se três pingos de azeite na água da tigela.
         Se há acedente, o azeite espalha; caso contrário o azeite fica concentrado e não há portanto mau olhado.

1.4 -- Em caso de mau olhado reza-se a seguinte oração:


        Maus olhos por aqui passastes,
        Saúde de F ......... levastes.
        Tornai por cá a passar,
        O mal haveis de levar,
        E a saúde haveis de deixar.

        Senhor andante,
        Por José esperando;
        -- José, porque não andas?
        -- Senhor, porque não posso!
        -- De que te queixas?
        -- Mal de cabeça, mal de olhante ou quebramento do corpo?
        -- Senhor: já que tiraste o mal do Horto,
        Tira também o mal deste corpo.

1.5 -- Por fim faz-se novamente a experiência do azeite na água da tigela.
        Se o azeite voltar a espalhar, repete-se a oração e tantas as necessárias até que a experiência demonstre que o mau olhado desapareceu.

2 -- «Os mastros»

Quando em certos anos a epidemia vítima os porcos ou as galinhas, as pessoas erguem, junto à capela de S. Sebastião ou junto à Igreja, um «mastro» -- alto pau encimado por uma cruz de madeira donde pendem fitas de variadas cores
Pedem assim o afastamento da doença e a protecção para os seus animais.

3 -- Rezar o torcido

Quando vítimas de entorse ou luxação, as pessoas crêem na reza do torcido.

3.1 -- Três Avé-marias, cada qual seguida de Glória, em louvor de S. Coronel.

3.2. -- Se está torcido que o destorça, queira S. Coronel fazer o bem a esta pessoa.

3.3 -- Por cada Avé-Maria e Glória que se reza vai-se dando um nó num fio de linho, havendo quem no fim ate o fio a envolver a parte dorida.

4 -- Tirar o cobrão

4.1 -- Aqui te corto se és cobra ou cobrão, corto-te o rabo, a cabeça e a raíz do coração.

4.2 -- Circunda-se a parte infectada com tinta.

4.3 -- Polvilha-se com cinza das folhas do alho.

5 -- Oração de Stº António

Para recuperar as coisas perdidas reza-se a Oração de Stº António. se a oração é dita sem qualquer engano, o objecto em causa será encontrado.

Santo António se levantou,
Suas mãos e pés lavou,
Seus sapatinhos calçou,
Seu bordãozinho buscou,
Seu caminho andou,
Jesus Cristo encontrou
E Jesus Cristo lhe disse:
-- António, onde vais?
-- Eu, Senhor, convosco vou.
Vós comigo não ireis.
-- Vós na terra ficareis,
Que as coisas perdidas
A seus donos as dareis,
Todas as esmolas que derdes
No Céu as alcançareis,
E as missas que disserdes
No Céu as ouvireis.

Pai-Nosso, Avé-Maria e Glória.

6 -- Oração de Santa Bárbara

Para afastar a trovoada, as pessoas queimam na lareira, ramos de loureiro e alecrim benzidos em Domingo de ramos e rezam a seguinte oração:

S. Jerónimo e Stª Bárbara bendita.
No Céu está escrita
Com sinais de água benta,
Vão pedir a Nosso Senhor
Que nos livre desta tormenta.

Pai-Nosso, Avé-Maria e Glória.

             [Página principal]