VIDA ASSOCIATIVA

A utilidade das Sociedades de Recreio é indiscutível em qualquer localidade.
Cultura, recreio, solidariedade, bom ambiente, resumem uma Sociedade de Recreio.

Foi em Outubro de 1956, que se lançou pela primeira vez a ideia da fundação de uma colectividade onde tivessem lugar diversas actividades culturais e recreativas. 

Conseguiu-se sede própria, havia uma telefonia, livros e revistas cedidas pelos associados, projectou-se um teatro para angariação de fundos e elegeu-se uma comissão para elaboração de estatutos. Porém, as exigências da época fizeram arrefecer o ânimo de uns e os insistentes pedidos de informações da P.S.P., motivaram justificado receio em outros.

Nada se fez, e foi pena! É que apenas um pensamento generoso animava a ideia que presidia à criação da colectividade, como se dizia nos estatutos em elaboração: pugnar sempre com vontade e firmeza pela satisfação das necessidades do Salgueiro e dos seus associados.

A democracia instalou-se em Portugal, os tempos mudaram e permitiu-se o livre associativismo.
Por iniciativa da juventude foi criado o Centro Cultural e Recreativo de Salgueiro do Campo e os seus estatutos obtiveram aprovação em 27 de Junho de 1978.

As instalações -- arrendadas -- eram deficientes: apenas um salão onde estava instalado um bar e uma televisão. Após várias mudanças, encontra-se presentemente a funcionar em instalações cedidas pela Junta de Freguesia.

No aspecto desportivo, existe no Centro Cultural e Recreativo, a secção de futebol. Com largas participações em vários torneios e campeonatos, venceu na época de 2001/2002 o campeonato da II Divisão Distrital tendo por isso ascendido à I Divisão Distrital. Veja a classificação e calendário de resultados da época, no site da Rádio Cova da Beira.

No aspecto cultural, publicou um pequeno jornal -- O Ensaio -- com periodicidade irregular e, desde a sua fundação, organizou um teatro.

Jornal Ensaio

Fac-símile do jornal O ENSAIO - Número 1

              [Página principal